domingo, 3 de julho de 2011

HORTAS EM VASOS

QUE TAL UMA HORTA EM CASA??
A falta de espaço ou de habilidade não é mais desculpa para não ter em casa sua própria horta. Plantas de chá, temperos e saladas, como o alface, podem sair da sua casa para sua mesa. Basta aprender como cultivar a horta em vasos, que podem ser feitos até mesmo em apartamentos.

É fácil, relaxante, custa pouco e ainda vai incrementar a sua saúde com alimentos orgânicos.


 
A primeira coisa é escolher bem o vaso. Existem vários materiais no mercado, vou falar aqui os prós e contras dos mais comuns:

Cerâmica: São porosos, assim permitem que a terra "respire" e drene bem o excesso de água. Não resistem a impactos, se cair...já viu né?Devem ficar de molho na água 24 antes de plantar( se estiverem ao natural, sem pinturas). Requer mais regas.

Plástico: Baratos, leves, práticos e encontrados em diversos formatos. Por serem impermeáveis devem ser preparados com uma boa drenagem para que a água não acumule no fundo. Requer menos regas.

Cimento: Resistentes e duráveis, são como os de cerâmica em relação à drenagem, só que bem mais pesados.

Madeira: Muito bonitos e rústicos, mas duram menos. Devem receber impermeabilização e serem forrados com plástico antes do plantio.

Metal: existem diversos modelos no mercado, mas não deve entrar em contato direto com o solo pois enferrujam. Use-os como cachepô ou forre com plástico antes de plantar e lembre-se de furar o vaso e o plástico também.

Agora a escolha é com vocês, pensem na praticidade e no espaço disponível antes de escolher o modelo ideal. Escolha as ervas que são mais usadas em casa e calcule a quantidade de vasos.
Um dos fatores mais importantes na hora de preparar um vaso ou jardineira é a camada de drenagem. Quando o excesso de água das regas acumula nos vasos, suas plantas podem morrer, porque as raízes apodrecem.Camada de drenagem

Para a drenagem você pode usar diversos materiais: cacos de telha ou vasos quebrados, argila expandida (as bolinhas marrons), brita ou até isopor (ideal para vasos pesados).

Para começar a camada, proteja os buracos maiores do seu vaso com cacos de telha ou tijolos(uma parte que esteja curvada, pra não fechar o buraco), depois coloque uma camada boa , suficiente pra cobrir o fundo,de argila expandida ou o que tiver à mão. Existe no mercado uma manta chamada bidim, ela permite que a água saia do vaso e que a terra não entupa os buraquinhos, se não encontrá-la, não é 100% necessária. Caso seu vaso não tenha buracos, faça-os com uma chave de fenda quente ou furadeira elétrica (no mínimo 3 para uma jardineira).

A camada pode aumentar, depende do tamanho do vaso. No caso de jardineiras menores, faça uma camada de drenagem mais fina e plante hortelã, orégano ou qualquer outra planta rasteira.

Não mantenha pratinhos com água sob os vasos, além de abrigar larvas do mosquito da dengue, você vai acumular água no fundo do vaso. Para vasos de cerâmica ou cimento, que secam com maior frequência, use um prato com areia molhada, nos dias mais quentes
.


PLANTIO
Cada erva tem suas exigências quanto ao solo e clima. Antes de plantar, deve-se ter o cuidado de preparar uma mistura que “agrade” a todas.
No geral, as ervas gostam de um solo fértil, fofo e bem drenado.
Essa mistura é ideal para vasos e jardineiras:

1 parte de terra comum (terra boa de jardim)
1 parte de terra vegetal
1 parte de húmus de minhoca
1 parte de areia de construção

Caso não queira preparar, compre no mercado substrato pronto para horta, não é necessário acrescentar nada.
Para plantar, coloque sobre a camada de drenagem um pouco de areia, suficiente para cobrir as pedras e ajeite bem com uma pá de jardinagem (a areia vai ajudar a filtrar a água).

Comece a encher o vaso com a mistura, ajeite as mudas no local onde vão ser plantadas, com cuidado para que o torrão seja preservado. Complete com terra até 1cm abaixo da borda do vaso, ajeite delicadamente para nivelar e assentar a terra.

Para cobrir a terra aparente, você pode usar casca de pinus ou argila expandida (além de bonito, é bom pra conservar a umidade). Regue até umedecer bem a terra.

Combinações possíveis:

Sálvia+alecrim ou tomilho+alecrim+sálvia,

tomilho+manjericão+salsinha,

sálvia+tomilho+segurelha,

manjericão+cebolinha+orégano,

orégano+salsinha+sálvia,

salsinha+orégano ou manjericão+sálvia,

manjericão +manjerona+cebolinha,

alecrim+cebolinha+coentro.

Caso você tenha ervas já desenvolvidas (não faça isso com plantas jovens), pode usar orégano para forrar alecrim ou manjericão, fica lindo!

Use um esquema lógico para plantar, agrupe o mesmo tipo de erva de um lado do vaso, ou faça uma sequência de tipos diferentes da mesma erva(como o manjericão, por exemplo).

A hortelã, o manjericão, o orégano e a salsinha não devem tomar o sol forte do fim de tarde, pois podem queimar as folhas.

Lembrem-se:

No caso de jardineiras, plante no máximo 3 ervas diferentes e deixe 5cm de distância entre elas e as bordas do vaso (comece a plantar da maior para a menor, para não sombrear as menores),se for plantar uma erva somente no vaso, centralize-a bem.

Não misturar muitas ervas num mesmo vaso facilita os cuidados com seus vasos.

Nunca enterre parte do caule da muda, deixe-a no nível do solo.

Pense nas ervas que você utiliza com mais frequência aí no seu lar doce lar, compensa fazer uma jardineira ou vaso separados só com elas(por exemplo salsa e cebolinha). Assim, depois de colhidas, suas ervinhas vão ter tempo pra rebrotar até a próxima colheita.

Plante hortelã e menta em vasos separados, são ervas mais agressivas.





DICAS DE VASOS







COMO IDENTIFICAR AS ERVAS





BJOS E BOM TRABALHO